terça-feira, 4 de maio de 2010

Estudo Bíblico...O jovem no plano de Deus!













"O ladrão não vem se não a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância" (João 10. 10).

O plano cósmico de Deus é fazer o jovem participar de seu propósito na terra, enquanto a intenção de Satanás é roubar esta visão dele. O inimigo sabe que, se conseguir fazer isso, estará destruindo toda uma vida.

Não existe nada mais triste do que um jovem sem visão, sem sua identidade marcada pelo Senhor.

Creio que a questão não é se o Senhor quer ou não marcar a vida de alguém, mas se aquela pessoa está disponível para ser marcada. Vivemos em dias de acontecimentos críticos e grandes movimentos, que envolvem o jovem de tal maneira que aquele tempo que deveria ser do Senhor já foi ocupado. Sua vida está cheia de tarefas e o Senhor fica para os "finais de semana".

Estar disponível é um estado de prontidão de 24 horas. Não importa qual a quantidade de tarefas que o jovem exerça, seu coração pode ansiar pelo Senhor, pode estar clamando e ardendo por algo maior. Apesar de tudo que faz, ele sabe que a satisfação maior está em fazer a vontade do Pai.

José no Plano de Deus

Em Gênesis 37.2–11, temos o relato de um jovem que tinha temor de Deus e, de alguma maneira, estava buscando algo que seus irmãos não entenderam. Apesar de tudo que seu pai e seu avô haviam passado e ensinado para seus filhos e netos, o coração deles estava voltado para outras coisas.

José não entendia quase nada sobre as coisas que Deus começava a lhe mostrar; só sabia de uma coisa – ele queria mais. Chegou ao ponto de seu pai repreendê-lo por causa de seus sonhos, mas o próprio Jacó percebeu que havia algo de diferente no comportamento de José e nas coisas que ele falava, por isso resolveu guardar tudo aquilo em seu coração.

José não conseguia consentir com os erros de seus irmãos, pois estava buscando outros valores. Já começava a viver em prol de uma causa, não falava em outra coisa e seus irmãos não o suportavam mais. Tudo isto ele fazia, sem ter ainda uma clareza do seu chamado. Só havia para ele uma certeza: tinha um chamado para algo diferente, havia um grande desafio à sua frente.

Mesmo depois de ser vendido e de ter provado o mais alto grau de rejeição, seu coração continuava voltado para o Senhor. A visão que tomava conta do coração de José era maior que os acontecimentos à sua volta. Seus olhos estavam fixos no alvo, na esperança de que Deus tinha algo reservado para sua vida; com isso, prosperava diante do Senhor (Gn 39. 2). Apesar de não receber salário ou qualquer tipo de ajuda financeira, ele prosperava em conhecer mais ao Senhor e sua vida estava cheia de propósitos e desafios... Ele sentia que Deus estava trabalhando em sua vida e que aquelas coisas não estavam acontecendo só por despeito de seus irmãos.

As provações e as lutas fazem parte do processo de amadurecimento das nossas vidas. Ensinam-nos a confiar em Deus, sem nos guiarmos pelas circunstâncias. Todas as circunstâncias na vida de José eram contrárias, para que ele aprendesse a seguir firme, apesar delas, com o propósito de fazer a vontade de Deus.

Hoje também, as circunstâncias serão contrárias a qualquer jovem que quiser obedecer a Deus e seguir o seu chamamento. Não é porque você foi chamado por Deus para realizar um propósito específico, que estará livre de perseguições e provações.

Fuja da Mulher de Potifar

Gênesis 39 não trata apenas de como José fugiu da mulher de Potifar, mas do imenso amor que José sentia da parte do Senhor (veja versículo 21).

Fugir da mulher de Potifar é fugir justamente daquilo que vai colocá-lo fora, ou afastá-lo do plano de Deus. José estava na flor de sua juventude, no seu vigor físico, pronto para cair em pecado, de acordo com Satanás. Este pretendia levá-lo à prostituição e aproveitar-se do fato dele ser um jovem longe de casa. Mas José, embora, de fato, estivesse longe de casa, não estava longe de Deus.

Não pense que Satanás atue somente em situações onde o pecado é explícito. Nestes últimos dias, a especialidade satânica tem sido usar situações que aparentemente não são pecados, fazendo com que milhares de jovens fiquem apáticos à voz do Espírito.

Lucas 14.16–24 trata da parábola da grande ceia, onde os convidados, por estarem ocupados com outras coisas, se excluíram daquela ceia. É pecado comprar um campo? É pecado comprar juntas de boi? É pecado casar-se? Depende da hora. Se alguém faz estas coisas numa hora em que o Senhor tinha planejado algo diferente para sua vida, estará pecando, como no caso das dez virgens.

É pecado dormir? Se a hora é de vigiar, então não podemos dormir, pois há o que fazer. As lâmpadas precisavam ser alimentadas e não podia faltar azeite, para que a luz não se apagasse. Este tem sido o grande problema na maioria dos casos: ao invés de trabalhar para que não lhe falte azeite, o jovem está ocupado com outras coisas. Por dentro (no coração e na mente) e por fora (nas suas atividades), está totalmente ocupado.

Para estarmos disponíveis para o Senhor, devemos aprender a fugir da mulher de Potifar, dos embaraços e do pecado que tão de perto nos rodeiam (Hb 12.1), a fim de corrermos a carreira que nos está proposta.

Marcados, Mas Também Preparados

Estar na cadeia, para José, não foi uma ocasião de angústia e revolta – foi uma oportunidade de grande aprendizado, de crescer nos dons espirituais, nas habilidades de governo (que já começara a aprender na casa de Potifar).

Da mesma maneira como José foi para a cadeia, Moisés foi para o deserto, Paulo foi para a Arábia (Gl 1.18), onde ficou três anos, Davi esperou 15 anos para começar a reinar e Samuel teve um período de treinamento na casa do Senhor. Vemos, assim, que o Senhor não apenas marca aqueles que chama, mas também os prepara.

Estes jovens foram marcados por uma visão, por um desafio, no início de sua juventude, logo que saíram da fase da infância. Era um tempo para aprender a discernir, ouvir e atender nas pequeninas coisas. O Senhor levou cada um por um processo de amadurecimento. Passaram por momentos onde, muitas vezes, não eram compreendidos, aceitos ou ouvidos. Existem momentos que não são para se falar, apenas para se ouvir.

Moisés não aceitou ser chamado filho da filha de Faraó, pois sabia de seu chamado. Sua vida estava marcada para um propósito específico e nada poderia manchar aquele propósito, nem ofuscar o desafio de seu chamamento.

A renúncia é fundamental para se prosseguir no propósito de Deus. Muitas situações lhe serão apresentadas a fim de desviá-lo do propósito de Deus. Se Moisés aceitasse ser chamado filho da filha de Faraó, ele passaria a ter muito mais respeito e proeminência diante dos egípcios, mas não diante de Deus. Sua identidade seria ofuscada ao invés de ressaltada. Ele pertencia a outro povo, nascera para servir ao Deus de Israel.

Deus está à procura de jovens que estejam dispostos a servi-lo, que não temam a cadeia, nem o deserto e nem mesmo a guerra, crendo que, acima de tudo, o Senhor nunca os deixará. À medida que confiamos no Senhor, a visão se torna mais clara, independente do tempo ou época em que ela irá se cumprir. Importa realmente que fomos marcados para o propósito de Deus e estamos à sua disposição.

Esperar o Tempo Certo

Embora pareça antagônico, quando identificamos a marca do Senhor em nossas vidas, enfrentamos duas realidades. Ao mesmo tempo em que sentimos que não podemos perder tempo, pela urgência da missão, teremos de aprender a esperar pelo tempo (kairós) de Deus. Saul não soube esperar e se precipitou, sendo por isto cortado. Os filhos de Arão não estavam prontos para entrar no santuário e foram fulminados (Nm 10.1). Habacuque estava ansioso para ver as coisas acontecendo, chorava e inquiria de Deus sobre o tempo (kairós) e acabou recebendo uma revelação sobre confiança em Deus.

"Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno" (1 Jo 2.14). Um jovem cheio da palavra de Deus pode vencer o maligno. Uma geração cheia da palavra de Deus pode trazer Jesus de volta.

Um jovem que correspondeu a Deus conseguiu salvar toda uma nação da extinção pela fome (José). Um jovem que renunciou ao melhor da família real fez toda uma nação voltar para o propósito de Deus (Moisés). Um jovem que decidiu confiar no Senhor e depositar nele toda sua segurança levantou um reino, do qual todos têm saudade até os dias de hoje (Davi). Um jovem que renunciou toda sua reputação e formação, considerando tudo como esterco, fez com que o evangelho alcançasse os gentios (Paulo).

Todos estes e outros tiveram que aprender sobre o tempo de Deus (kairós). O nosso tempo (chronos), que está baseado em hora, dia, mês e ano, foi criado pelo homem e destoa do tempo de Deus. Deus tem uma forma diferente de contar o tempo. Cada um precisa aprender a confiar no tempo de Deus, o que significa esperar na sua vontade e deixar que ele faça as coisas acontecerem da sua própria maneira, como e quando ele quer. Cada um daqueles jovens precisou aguardar.

Olhando para a história de cada um, vamos observar que quando eles começaram a agir na hora de Deus, já eram homens, deixaram de ser meninos. A questão não é a idade biológica, é estar no tempo de Deus.

O Espírito do Senhor tem se levantado nestes dias e está tocando milhares de jovens em todo o mundo. Ele está preparando a geração de Josué e Calebe para entrar na Terra Prometida. A Terra Prometida para o povo de Deus, chamado igreja, é o Senhor Jesus – e entrar nesta Terra será o maior acontecimento da história da humanidade. Deus levantará uma geração de jovens cheios da palavra, jovens com um espírito renovado para limpar os ares, para que Jesus possa voltar. Pessoas que não vão temer a renúncia, a rejeição, a prisão ou o deserto, mas terão em seus corações um único alvo, o Senhor.

O inimigo tentou matar Jesus antes do tempo, quando Herodes mandou matar todas as crianças da sua geração, que tivessem mais ou menos a idade que os magos lhe falaram. O inimigo tentou matar Moisés, quando o rei do Egito mandou matar os meninos nascidos das hebréias.

E VOCÊ? Está vivo porque o Senhor quis! Ele permitiu que você sobrevivesse para cumprir o propósito dele na terra. Não perca tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Postagens mais populares